top of page
Image by Andrew Neel

ENSAIOS

de escrita, culinária, economia e finanças, bem-estar e reflexões sobre parentalidade

  • Foto do escritorJuliana Machado

Os 3 abacates

Atualizado: 14 de dez. de 2022


Esse não é um blog de culinária, do tipo que você vai atrás de receitas e informações mega organizadas sobre como proceder nutricionalmente. Você já sabe disso, né?

Jamais teria a pretensão de gastar o seu tempo (e o meu também) na ilusão de guiar alguém nessa caminhada quando já tem tanta gente boa fazendo um serviço maravilhoso. Mas isso não me impede de dividir a minha caminhada e as receitas que passaram por ela com os amigos. Vai que alguém vê alguma utilidade?


E vou confessar... sobre comida/alimentação/nutrição tem tanto que eu queria dividir... porque a minha vida e meu autoconhecimento passaram, e passam ainda, muito por entender como a minha alimentação afeta o meu corpo e minha vida!


Veja por exemplo a história do abacate.

Achou que tinha terminado com a guacamole, né? Pois é, eu também. Estava bem satisfeita comigo mesma aliás.


Mas sabe como é, a gente vira mãe, quer entender e oferecer o que há de melhor para os filhos, está aberta a experimentar, e aí como negar o abacate? Essa fruta cheia de nutrientes, gorduras boas, um excesso de beleza e sabor, que se apresenta bem em todas as refeições, do café da manhã ao jantar? E que se você deixar ela pá te encontra na sobremesa?

Não dá, né? Tem que explorar!


E eu fui e explorei. E testei e aprovei várias receitinhas com esse arraso da natureza. E eu vou apresentar para você então o meu top 3 de abacates pós maternidade.


Mas antes, deixa eu dividir com vocês as minhas regras para testes em geral na cozinha. Achou quer era bagunçado, é? Que nada, até que eu faço sentido às vezes.


A regra #1 aqui é que a receita tem que agregar algum valor ou interessância na nossa alimentação. Não testo qualquer coisa.


A regra #2 é que a receita precisa se adequar às demandas da minha família e, preferencialmente, às minhas ideologias. O legal dessa regra é que ela vai se adaptando com o tempo, porque as nossas demandas aqui já mudaram muito, assim como as minhas ideias.


A regra #3 é meio bobinha, mas levo muito a sério: a receita tem que ser fácil, prática e tem que render. É que eu não sou cozinheira profissional, nem influencer dessa área nem nada assim, e tempo é algo que anda meio escasso desde sempre. Então tem que valer a pena mesmo.


Pronto. Agora estamos prontos para encarar meus 3 abacates.

Mas como este não é um blog de culinária/receitas, eu nem vou dividir com vocês receitas propriamente ditas. É que elas são todas do tipo mistura tudo e pronto, sabe? Tem nem receita isso não. Eu quero mesmo é dividir a ideia.


Sem mais delongas, vamos ao abacate #1, que é a maionese. Depois da fruta amassadinha, esse foi meu primeiro teste com as meninas. Você amassa o abacate com um fio de azeite, uma pitada de sal e limão. Salivou? Eu também. Para os pequenos, é melhor só assim mesmo – amassado e misturado. Hoje em dia processo tudo numa pasta bem lisinha. Vai na torrada, no sanduíche e como molho de salada. Vai até como molho da proteína mesmo. Você faz uma porção e depois vai decidindo como aproveitar. Na geladeira dura uns dias, mas não exagere!


O abacate #2 é um docinho porque até os pequeninos curtem e os adultos mais ainda! Ele leva basicamente o abacate, uma banana média madura (melhor fatiada e congelada) e o cacau em pó ou chocolate em pó mesmo, umas duas colheres rasas de sopa há de dar. Quando quero um docinho a mais eu acrescento mel ou açúcar mesmo. Vai tudo junto pro processador/liquidificador e dali direto para o copinho. Essa receita eu fiz quando apareceu a resistência à fruta e foi sucesso com uma filha e um fracasso com a outra, confesso. Mas eu gosto.


E aí no fim tinha que vir a estrela da guacamole, né? Como não, se é a primeira paixão? Aqui o abacate #3 vai amassado, misturado com uma cebola pequena em cubos, um tomate pequeno em cubos, limão e azeite. Sal e pimenta cada um sabe o seu. E se você não é novo ou nova por aqui, sabe que eu sou da turma do “a favor” e, por isso, eu coloco também coentro. Mas não vamos brigar por isso – não quer, não coloque. Se vier na minha casa, me avise que eu deixo o coentro no pratinho ao lado. Rs. Aqui em casa, mesmo com as crianças, é um petisco aproveitado bastante com torradas, wraps e saladas, às vezes só isso mesmo, às vezes acompanhando a proteína.


Com essas 3 receitas eu fico satisfeita de abacates nessa vida. Os próximos passos eu deixo a elas.


-----

Obs. 1: Eu falo de abacate, mas eu uso mesmo é aquele avocado. O abacate pequeninho, metidinho a saboroso, sabe qual é? Pois é. Aqui em casa ele é a medida perfeita, então eu pago o preço. Às vezes.


Obs. 2: Resumo organizado dos ingredientes

Maionese de abacate

- 1 avocado amassado

- Azeite

- Caldo de ½ limão

- Sal e pimenta a gosto

Mousse de abacate

- 1 avocado

- 1 banana em fatias congeladas

- 2 colheres de sopa de cacau em pó ou chocolate em pó

- 1 colher de sopa de mel ou açúcar (se você precisar)

Guacamole

- 1 avocado amassado

- 1 cebola pequena em cubos

- 1 tomate pequeno em cubos

- Caldo de ½ a 1 limão

- Azeite

- Sal, pimenta e coentro a gosto


E não se fala mais nisso.


12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O abacate

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page