top of page
Image by Andrew Neel

ENSAIOS

de escrita, culinária, economia e finanças, bem-estar e reflexões sobre parentalidade

  • Foto do escritorJuliana Machado

Escola de culinária especial de mamães e filhas

Ou como ser uma especialista em logística e solução de conflitos de uma vez só



Havia prometido para as meninas que hoje a gente ia cozinhar. A receita escolhida foi o brownie do coração de todos aqui – aquela receita que você sabe que não pode ter sempre em casa porque o que ela tem de gostosa ela tem também de açúcar. Sabe como é, né?

Pois é. Mas as minhas crias já tão novas sabem bem como me dobrar em momentos assim, porque elas sabem que eu adoro cozinhar com elas e essa receita é uma do tipo mistura tudo e assa. Perfeita para momentos mamãe e filhas na cozinha!


Só que a vida de uma mãe, meus amigos, é uma vida de planejamento x improviso, porque quase nunca as coisas funcionam como a gente planeja, e olha que a gente planeja bem, não é mesmo?


Alice (3 anos) estava tristinha, no canto. Não sabia explicar, mas estava quietinha como ela não costuma ser. Chegou perto de mim, fez carinha de dengo e pediu:

- Mamãe, vamu brincá de escolinha?

- Vamos, filha, claro!

Fomos.

Cecília (5 anos) viu. E ela ama brincar de escola também, sempre rende muito aqui em casa. Ela pediu para se juntar a nós e eu achei que a Alice não ia querer, porque estava querendo uma atenção mais individualizada. Mas ela quis!

- Vamos, mana! E fomos.


Já no meio da brincadeira, Cecília lembrou do brownie.

- Mãããe, você prometeu!

- Vamos ver se vai dar, filha. Agora estamos brincando com a mana de escolinha, lembra?

Ela ficou triste, achou que era um não disfarçado. Eu corria o risco agora de ter duas filhas tristonhas em casa... ah coração de mãe...


Snack time! Fiz um lanchinho pra elas dentro da brincadeira da escola (sim, na nossa escola tem o lanche, o play e até aula de teatro já teve, não disse que rende? rs) e enquanto as olhava concentradas no lanche eu pensava em como atender a todas as justas demandas.

No meio do lanche, elas começaram a brincar de mamãe filhinha, Alice sendo a mamãe e Cecília a filha. Elas amam. Deixei. Passado um tempo, eu disse:

- Acabou o lanche, agora vamos ter uma aula de culinária!

- Ah, não, mamãe – disse a pequenina – agola eu sou a mamãe da minha filhinha, vou cuidá dela!

Pronto, agora entrou uma terceira brincadeira e eu não vou conseguir atender a todas... uma hora esse caldo engrossa, pensei um pouco aflita.

- Mas, filha, essa não é uma aula de culinária normal, eu disse convicta. Essa é uma escola de culinária especial de mamães e filhinhas e a receita de hoje é especial. É brownie!

- BROWNIE!!! Gritaram as duas felizes.


E elas vieram. E foi uma delícia. Sujou? Claro. Foi tudo organizado? Não. E a receita deu certo? Sim, tanto que virou a sobremesa gostosa do dia, que elas serviram orgulhosas ao pai. Uma manhã enfim alegre e divertida.


Viu, só? A gente se aperreia mas a gente consegue.



Ah, gente. Tem melhor resolvedora de conflito ou especialista em logística melhor que uma mãe? E administradora? E psicóloga? E tudo junto? Não conheço. Rs

Entrega esse mundo para a gente, mas entrega de verdade, que vocês vão ver a mágica que acontece!

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page